sábado, 27 de dezembro de 2008

Mais um ano!!!!!!


Está chegando ao fim 2008 e dizem que é tempo de refletir!!!!!
Pois então!!!!!!
Pois agora!!!!!!!!!
Acho que 2008 não foi fácil, mas também teria sido chato se fosse fácil!!!!!
Foi um ano que aprendemos muito, descobrimos que na vida vale mais salvar uma pessoa da familia um bichinho de estimação do que um sofá da chuva!!!!!!
Aprendemos que o dinheiro não tras somente felicidades!!!!!!
Aprendemos a olhar melhor para concluir um pensamento e principalmente a dar crédito a intuição!!!!!
Este ano aqui em casa adotamos a Bebel uma cachorrinha jogada no cemitério e resgatada pela tia Jane!!!!
Vimos no seu olhar uma tristeza funda e estamos aprendendo dia a dia a arte de conquistar!!!!!!!
Feliz 2009 pra todos pois o ano que esta acabando foi muito bom!!!!!
E espero de coração que o próximo seja melhor ainda!!!!!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Qual será?!!?!!


A vida toda escutei falar na impecável organização do Japão e sempre achei que tinha mosca nesta sopa!!!!!
Tudo bem que é um povo evoluído, culto e cheio de regras, mês cá pra nós, quem é perfeito neste mundo?
Daí achei esta foto na web de um estacionamento de bicicletas.
Tudo bem que eles adoram bicicletas mas este estacionamento já é demais né???!?
Tadinha da japinha será que ela vai ter que chamar os donos das bicicletas para dar passagem pra ela poder achar a sua????
Mas bem que o brasileiro poderia seguir um pouco este exemplo !!!!!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Voluntários e bombeiros alimentam animais na área atingida por deslizamentos em Ilhota


Cerca de 50 quilos de ração foram levados para cães e gatos que permanecem na região do Baú
Um grupo com seis voluntários e sete bombeiros da equipe de salvamento de Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina, esteve na região do Baú, em Ilhota, no Vale do Itajaí, onde alimentaram os animais que estão na área, considerada de risco pela Defesa Civil.
O grupo partiu às 9h de segunda-feira da localidade de Baú Central, último ponto da região com acesso para veículos. Após seis horas de caminhada na mata e cerca de dez quilômetros percorridos, os voluntários chegaram no pé do Morro do Baú. A área, que foi evacuada pelas equipes de resgate, tem muitos animais deixados para trás pelos donos, obrigados a sair do local às pressas..
Entre os bichos, há porcos, galinhas, vacas, patos e cavalos, além de cães e gatos. De acordo com o coordenador de bem-estar animal do Instituto Ambiental Ecosul, Harlem Guerra Nery, poucos animais estavam desnutridos, o que surpreendeu o grupo.
Os voluntários encontraram animais abrigados em galpões ou soltos na região. Quanto aos cães, a maioria permaneceu fiel aos donos, ficando nas residências abandonadas. Muitos continuam em alerta, impedindo a entrada de desconhecidos nas propriedades da região.
Ração
De duas a três vezes por semana, moradores, com autorização para circularem nas áreas de risco, se revezam para tratar os bichos. Potes de ração são espalhados na região para que os animais tenham acesso ao alimento. Na segunda-feira, os voluntários distribuíram cerca de 50 quilos de ração para cães e gatos.
Ainda na segunda-feira, um veterinário prestou assistência aos animais com bicheiras, como o berne. O Instituto Ambiental Ecosul estima que haja pelo menos 50 cachorros abandonados no Baú. Quanto aos gatos, apenas um animal foi encontrado no quintal de uma residência.
Segundo Nery, um grupo de voluntários está sendo formado para a realização de uma nova missão na região do Baú. A equipe, que contará com o suporte dos bombeiros de Navegantes, não tem data prevista para a ida às áreas atingidas.
Fonte: Diário Catarinense

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Santa Catarina vive tempo de recomeçar


Estado está diante de mais uma chance de comprovar sua capacidade de superar obstáculos
A costureira Isabel Will, 40 anos, correu para o quarto dos dois filhos e ordenou que todos saíssem de casa. Halisson Will, 14 anos, lembra que a mãe abriu a porta muito nervosa. O garoto começava a correr, mas caiu de susto quando os vidros da janela estouraram.
Eles não sabiam o que acontecia. Isabel estava acordada às 3h45min de 22 de novembro quando ouviu um chiado. Parecia vazamento de gás, mas mil vezes mais forte. Em seguida, as janelas do quarto foram rompidas por barro e pedras. Depois de 10 minutos começou o fogo. As labaredas alcançaram 50 metros. Fazia tanto calor que era impossível ficar do outro lado da rua. A claridade do fogo era tamanha que parecia dia.
Era o rompimento do gasoduto, no quilômetro 41 da BR-470, em Gaspar, no Vale do Itajaí, Santa Catarina. O local onde passava a tubulação era plano, e o acidente criou uma subida íngreme para cada lado.
O vento empurrou as chamas para cima da casa de Isabel. O relógio da cozinha parou quando o forro queimou, às 4h14min. A família da costureira se tornou uma exceção na tragédia que atingiu Santa Catarina. Não foi vítima de água ou lama, mas do rompimento de uma tubulação que passava a cerca de 20 metros dos fundos de sua casa.
Sem ter onde morar, Isabel e os filhos foram abrigados em motel de beira de estrada perto da casa destruída. Histórias como a dela repetiram-se outras vezes, em municípios diferentes, onde muitas pessoas perderam familiares, amigos e vizinhos durante a enxurrada. Até a noite de sexta-feira estavam contabilizadas 120 mortes, mas há pelo menos 30 desaparecidos, acredita a Defesa Civil do Estado.
Ao mesmo tempo que aumentava o número de vítimas e perdas ao longo das últimas duas semanas, multiplicavam-se com a mesma rapidez os atos de solidariedade, vindos de todos os cantos do Brasil e até do Exterior.
Isabel e sua família acreditam que agora chegou a hora de reconstruir. De erguer a cabeça, arregaçar as mangas e olhar para o futuro. A palavra “recomeçar” faz parte do vocabulário de todos – população, prefeitos, empresários, comerciantes e até mesmo de quem perdeu tudo e não tem nem para onde ir.
Um misto de coragem, determinação e fé no futuro move milhares de catarinenses. E exemplos desse povo, que insiste em responder com trabalho à fúria da natureza, não faltam:
– Abatidos, sim. Derrotados, jamais! – ensina Casemiro Michalach, 56 anos.
Ele já tirou a lama da casa, no Distrito do Garcia, na região sul de Blumenau, e reabriu a serralheria que fica ao lado da residência e de onde tira o sustento da família.
– Em vez de cruzar os braços e lamentar, as pessoas devem arregaçar as mangas e trabalhar mais. Se antes eu passava oito horas na oficina, agora ficarei 10, 12 horas até recuperar tudo o que perdi – comenta.
Também em Blumenau, o pipoqueiro Marcos Amorim lamenta a destruição total da casa de alvenaria que ele próprio construiu, com a ajuda da mulher Cleusa. Era tudo o que ele deixaria para os dois filhos. Porém, ao mesmo tempo em que enxuga uma lágrima, confessa:
– Apesar de tudo, agradeço a Deus todos os dias por não ter me tirado o mais importante: minha mulher e os filhos. O resto, a gente constrói novamente. Braço forte não me falta – anuncia, orgulhoso de sua força de vontade.
A artesã Vanessa Benevenutti, 22 anos, tem uma prova da violência da enxurrada na frente de casa na Rua Araranguá, também no Garcia: um buraco capaz de engolir cinco pessoas. Mas não se abate, e diz que o trabalho será antídoto contra as perdas.
Mais do que recuperar as casas e ruas destruídas pela enxurrada, os catarinenses precisam, neste momento, reconstruir suas vidas. E este é o maior desafio da população: retomar, tanto quanto possível, a normalidade. Um dos exemplos é a própria prefeitura de Blumenau, que já exibe sua tradicional decoração de Natal.
Não é tarefa fácil, tal a intensidade dos prejuízos. Porém, se é a grandeza de uma tarefa que lhe empresta nobreza, Santa Catarina está diante de mais uma chance de comprovar sua capacidade de superar obstáculos.
Neste momento, o Grupo RBS lança, com o objetivo de destacar a força, o esforço pela recuperação e as conquistas do Estado nas mais diferentes áreas, a campanha Brilha, Santa Catarina. Afinal, começa agora um novo tempo para o Estado
Fonte: Diário Catarinense

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Para descontrair – Ratatouille


Esta semana assisti o DVD do filme Ratatouille e adorei!!!!!
O filme não é novo mas como não tenho criança em casa para minha família foi inédito!!!
É a história de um ratinho com o faro muito aguçado que foi para Paris com o sonho de se tornar chefe de um restaurante!!!!
E conseguiu!!!!
Não vou aqui contar o filme!!!!
Mas deixar registrado o contexto que existe no filme com a simples frase citada: “Qualquer um pode cozinhar!!!”
É um ótimo filme para as crianças pois coloca em jogo os medos de se tornar alguém e fazer algo que persiste por toda a vida em alguns casos.
O filme mostra basicamente a idéia de que todos somos capazes de realizar os nossos sonhos não importando o tamanho do sonho, nem que nos sentimos um pobre rato comparado ao tamanho do sonho, devemos seguir em frente!
Pois no filme o ratinho continua até o fim um simples rato mas respeitado e com seu grande e quase impossível sonho realizado!!!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Verso de Natal 1!!!!

Nesta época festiva,
Deseja-se a todos os Povos...
Um Carnaval Cheio de Páscoas...
E um Natal cheio de Anos Novos....

Que as Renas do Pai Natal,
Surjam nos Céus a Voar,
Tilintando alegremente...
Com o Rudolph a piscar!

Que o Pai Natal e os Duendes,
Façam raves a bombar...
E não se baralhem nas botas...
Na altura de ofertar!....

Que o presépio de Natal,
Tenha estrelas sorridentes,
Ovelhinhas e Pastores...
E Reis Magos bué Contentes!

Que tudo surja em sorrisos,
Com muita Paz e Carinho...
E que o coelho da Páscoa,
Se esmere no sapatinho!

Que se tenha nesta quadra,
Muito Amor e Alegria...
Rabanadas e filhóses
Arroz doce e Aletria!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Vigilância Sanitária orienta sobre destino de animais mortos


Confira os procedimentos corretos
A Vigilância Sanitária de Santa Catarina está orientando a população sobre o que deve ser feito com os animais mortos durante a enchente, para evitar a proliferação de doenças. Animais de pequeno porte, como roedores, aves, gatos e cachorros, em áreas urbanas, deverão ser acondicionados em sacos plásticos e encaminhados aos aterros sanitários.

Segundo o órgão, animais de grande porte (vacas, bois, cavalos) deverão ser enterrados o mais rápido possível em valas com profundidade mínima de dois metros, cobertos com uma camada de cal e terra. Em caso de dúvidas, a Vigilância Sanitária do município deverá ser consultada.
Fonte: ClicRBS

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Hospital de Campanha começa a funcionar em SC


Governador do Estado esteve no local nesta segunda-feira
O Hospital de Campanha, montado para atender a população que apresenta problemas de saúde em decorrência da chuva, está funcionando desde as 8h30min desta segunda-feira.

A estrutura, instalada no pátio de uma empresa privada, no entroncamento da BR-101 e Rodovia Jorge Lacerda, entre as cidades de Itajaí e Ilhota, tem capacidade para atender 400 pessoas diariamente, 200 em cada turno.

Nesta manhã, o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira, o vice-governador, Leonel Pavan, e a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, estiveram no hospital.

A unidade, que funcionará em tempo indeterminado, foi montada para liberar as emergências dos hospitais da rede pública.

De acordo com Carmen o hospital receberá apenas pacientes encaminhados pelas secretarias municipais de saúde.

Cerca de 80 militares trabalham no atendimento à população, entre ortopedistas, pediatras, ginecologistas e dentistas. No local, também há máquinas para a realização de exames.

Fonte: Diário Catarinense