terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Show do tenor Andrea Bocelli em Florianópolis é cancelado!


Prefeitura briga na Justiça pela devolução de R$ 2,5 milhões pagos à empresa Beyondpar

Era para ter sido o grande evento de 2009 na Ilha. Não foi. Depois, seria o show gratuito que marcaria o aniversário da cidade. Também não será. A apresentação de Andrea Bocelli em Florianópolis foi cancelada novamente. Agora, a prefeitura briga na Justiça pela devolução dos R$ 2,5 milhões pagos pelo então secretário de turismo Mário Cavalazzi para a empresa que faria o espetáculo.
A ação de reparação de dano foi protocolada neste mês pelo procurador-geral do município, Jaime de Souza. O documento está sob responsabilidade do juiz da Vara da Fazenda Pública da Capital, Luiz Antônio Fornerolli.
O magistrado analisa a possibilidade de bloqueio de bens dos réus, que são o ex-secretário Mário Cavalazzi, o secretário-adjunto da época, Aloísio Machado, a assessora jurídica da equipe, Daniela Secco, e a empresa que traria o tenor italiano, Beyondpar. A solicitação da prefeitura de bloquear posses visa a garantir que o valor será ressarcido.
De acordo com Jaime de Souza, a empresa não cumpriu o contrato ao não trazer Bocelli. Agora, o show transferido para março não será realizado.
— No contrato, a Beyondpar se compromete com a estrutura de palco, luz e som, mas argumentaram com o secretário de turismo do período que o show não aconteceria porque tal estrutura havia sido desmontada junto com a árvore de Natal. O show não tinha nada a ver com isso — justificou o procurador, referindo-se à polêmica do enfeite natalino que foi retirado da avenida Beira-mar Norte junto com um palco em cumprimento a outra ação judicial, que impedia o funcionamento por falta de licitação.
Ele acrescentou que incluiu os três ex-funcionários da prefeitura na ação porque o pagamento foi feito por intermédio deles. O dinheiro foi pago em três parcelas. A primeira, de R$ 200 mil, em setembro; a segunda, de R$ 800 mil, em outubro; e a terceira, de R$ 1,5 milhão, em novembro.
A reportagem Diário Catarinense não conseguiu falar com Mário Cavalazzi, nem com os demais ex-funcionários. Aloísio disse que não poderia falar no momento da ligação, e o marido de Daniela, que ela ligaria se tivesse interesse.
Em nota ao jornalista Rafael Martini no blog Visor, a Beyondpar soube da ação proposta pelo município de Florianópolis por meio de notícia veiculada na imprensa. Ela não foi notificada formalmente e não tomou conhecimento das alegações.
A Beyondpar afirma que estranha a propositura da ação judicial e diz que cumpriu integralmente as obrigações contratadas com o município. A apresentação do maestro Andrea Bocelli somente não ocorreu em razão de determinação da prefeitura, que ordenou formalmente a suspensão do show, conforme o Ofício nº 813/2009, assinado pelo então Secretário de Turismo de Florianópolis.
A empresa diz ainda que mantém contato com o maestro Andrea Bocelli para o agendamento de nova data para o espetáculo e está à disposição do município de Florianópolis para encontrar a melhor solução para o caso.

Fonte: Diário Catarinense

Meu comentário:
Com esta noticia me sinto morando na Suíça onde o governo pode desperdiçar R$ 2,5 milhões assim fácil !
Como Ilhéu que sou estou indignado com isto!
Nossa cidade poderia ganhar muito mais se este dinheiro fosse melhor aplicado!
Mas quero que quem leia isto tenha consciência pra votar, pois o nosso ilustríssimo prefeito agora quer ser governador!
Se como prefeito ele perde esta quantia absurda de dinheiro o que fará como governador?

Um comentário:

Dennys Reys disse...

Que pena!!!! Adoro Bocelli.